TccMonografia.com : 10 anos a serviço do acadêmico

E-mail:
contato@tccmonografia.com

Administração Contabilidade Direito Educação Outros Cursos Projetos Trabalhos Pedido HOME
 
EDUCAÇÃO Diminui a Fonte Aumenta a Fonte  Imprimir

TEMA:
JOGOS INFANTIS COMO INSTRUMENTOS PEDAGÓGICOS NO AUXÍLIO DA ALFABETIZAÇÃO DA CRIANÇA
CÓDIGO: 045 - 53p.


RESUMO


O texto procura através dessas possibilidades quase infinitas que são os jogos, analisar mais profundamente o processo do conhecimento infantil. Buscou-se alguns subsídios que possam auxiliar os professores a encontrar espaço na escola para o lúdico, o jogo, a brincadeira. Construir o espaço, meios e tempo para que os educandos joguem na sala de aula é ao mesmo tempo um desafio e um compromisso, considerando que em nome da educação formal as crianças são monopolizadas cada vez mais cedo para atividades pouco criativas e inteligentes. O lúdico na primeira série pode trazer de volta o prazer de sonhar e aprender com liberdade e prazer. São muitos os fatores que interferem para que este objetivo se torne real: o medo e despreparo do professor, a estrutura conservadora da escola e a falta de teorias que sustentem a idéia. Os jogos ganharam espaço na educação brasileira impulsionados pelos ideais da Escola Nova e hoje conquistam cada vez mais adeptos, que têm como fundamento teórico os pressupostos da pedagogia sócio-interacionista. Com as diversas pesquisas e estudos realizados sobre o tema, já não há mais dúvida de que os jogos têm importância fundamental para o desenvolvimento físico e mental da criança, auxiliando na construção do conhecimento e na socialização, englobando, portanto, aspectos cognitivos e afetivos. É um importante instrumento pedagógico, nem sempre valorizado. Muitas vezes, quando utilizado, é feito de forma aleatória, sem objetivos bem definidos. Os jogos têm o poder de valorizar uma área quase sempre desprezada pela escola: a intuição. Os jogos podem ser classificados em duas grandes categorias: jogos de movimento e os sedentários, em que predomina a atividade mental. Esses últimos são os mais utilizados nas salas de aula, pelas professoras regentes. Os cursos de formação do magistério e pedagogia, não ensinam o trabalho de forma lúdica. Os professores admitem que não sabem jogar e, portanto, têm dificuldade em lidar com jogos em sala de aula. Esse é um aspecto urgente que precisa mudar, além da falta de espaço para os jogos no Plano Político Pedagógico das escolas.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

1. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

2. AS ATIVIDADES LÚDICAS NA ESCOLA
2.1. Concepção histórica e social do jogo
2.2. Os jogos de Froebel a Piaget

3. O JOGO E O DESENVOLVIMENTO INFANTIL
3.1. A importância do jogo para a criança
3.2. O jogo como instrumento pedagógico

4. O JOGO NA ESCOLA
4.1. Como o jogo aparece na escola
4.2. É preciso definir objetivos
4.3. Formando o professor que saiba jogar

5. O JOGO NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO
5.1. O jogo como recurso pedagógico na alfabetização
5.2. Estilos de jogos

6. APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS DADOS

CONSIDERAÇÕES FINAIS

ANEXOS
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS








Preencha o formulário
Preencha o formulário




Dúvida ligue Voltar

Formulário de contato
[www.tccmonografia.com]